• Vandinho

Após atentado a ônibus, Bahia vence o Sampaio Corrêa e respira no Nordestão


No dia em que o futebol foi manchado por atos de violência contra a delegação do Bahia, o tricolor superou os problemas e venceu o Sampaio Corrêa por 2×0, na Fonte Nova, em jogo atrasado pela primeira rodada da Copa do Nordeste, na noite desta quinta-feira, 24.


O triunfo tricolor foi construído ainda no primeiro tempo, com o belo gol marcado pelo meia Daniel, em chute de fora da área, aos 22 minutos. Na etapa final, Rodallega marcou mais um e confirmou o resultado positivo para o time baiano.


A vitória trouxe alívio ao Bahia. O Esquadrão conseguiu se recuperar no Nordestão, chegou aos 10 pontos e assumiu a terceira colocação do grupo B. O Bahia agora dá uma pausa na Copa do Nordeste e volta a focar no Campeonato Baiano. Neste domingo o tricolor encara a Juazeirense, em Juazeiro.


DOMÍNIO TRICOLOR


Apesar do ataque que o ônibus do Bahia sofreu na chegada à Fonte Nova, o tricolor decidiu ir para o jogo. Feridos, o goleiro Danilo Fernandes e o lateral Matheus Bahia foram retirados da lista de relacionados. O atacante Marcelo Cirino não reuniu condições e também ficou fora. No gol, Matheus Teixeira assumiu a titularidade.


O tricolor iniciou a partida pressionando o Sampaio Corrêa no campo de defesa. Explorando o lado esquerdo, o Esquadrão tentava articular as jogadas principalmente com Daniel, Luiz Henrique e Marco Antônio. A dificuldade do Bahia estava em romper as duas linhas de defesa montadas pelo Sampaio.


O Esquadrão ficou perto de abrir o placar aos 17 minutos. O atacante Rodallega recebeu dentro da área e soltou a bomba, mas a bola explodiu na trave. Minutos depois, Raí achou o colombiano na grande área, mas ele errou o domínio e foi desarmado.


A pressão do Bahia surtiu efeito aos 22 minutos. Na tabela entre Daniel e Rodallega, o meia mandou uma bomba da entrada da área e acertou o canto do goleiro Gabriel Batista para abrir o placar na Fonte Nova.


O gol do Bahia forçou o Sampaio Corrêa, que até então jogava em busca do contra-ataque, a sair para o jogo. O time maranhense quase levou perigo quando pimentinha foi lançado e Matheus Teixeira saiu mal, mas a defesa conseguiu cortar.


O segundo gol tricolor só não saiu no final do primeiro tempo porque o chute de Marco Antônio passou tirando tinta da trave.


RODALLEGA MARCA


O Bahia voltou do intervalo sem mudanças e o panorama do duelo seguiu o mesmo. Com mais posse de bola, o Esquadrão dominava o jogo e tentava pressionar o Sampaio Corrêa para chegar ao segundo gol.


Logo aos seis minutos, Daniel fez o corta luz e Rodallega bateu colocado, mas a bola foi para fora. Na sequência, o chute de Daniel desviou no colombiano e por muito pouco não parou nas redes.


Guto decidiu colocar sangue novo e trocou Marco Antônio por Ronaldo. O atacante até teve uma boa chance em sua primeira participação no confronto, mas quem ficou mais perto do gol foi o Sampaio Corrêa. A Bolívia chegou a balançar as redes com Wendson, mas a arbitragem marcou impedimento. Os maranhenses ficaram na bronca.


Aos poucos, o que parecia ser um bom momento do Esquadrão começou a se transformar em preocupação. Aos 19 minutos, Patrick fez falta, recebeu o segundo amarelo e foi expulso.


Com um jogador a menos, Guto tirou Daniel e colocou Rezende para tentar recompor o poder de marcação do meio-campo.


O Bahia seguiu empilhando chances perdidas. O chute de Rezende desviou na defesa e foi para fora. Na cobrança do escanteio, Rodallega mandou uma linda bicicleta, mas a bola passou do lado da trave. Seria um golaço.


Já nos minutos finais a partida ficou aberta, com chances para os dois lados. Em chute de fora da área, Gabriel Poveda quase deixou tudo igual. Do outro lado, Raí recebeu em boa condição, mas tentou o drible e foi desarmado.


Aos 38 minutos, Ronaldo puxou o contra-ataque e lançou Raí. O atacante devolveu para Ronaldo, que de frente para o gol conseguiu limpar a marcação, mas chutou para fora.


A agonia tricolor só chegou ao fim aos 43 minutos. Rodallega iniciou a jogada no meio-campo, Rezende invadiu a área e rolou para o colombiano tocar entre as pernas do goleiro do Sampaio, anotar o segundo gol do Bahia e dar números finais ao duelo. Foto:Enaldo Pinto/Conteúdo Correio.


6 visualizações0 comentário