• Vandinho

Bahia tem quatro confrontos diretos seguidos para se manter na Série A


As últimas rodadas do Campeonato Brasileiro têm funcionado quase como uma gangorra para os times que estão na luta contra o rebaixamento. Um triunfo é capaz de jogar para o meio da tabela, mas basta apenas um deslize para que o Z4 se torne uma realidade.


O Bahia, por exemplo, conseguiu acumular uma gordurinha e abriu seis pontos da zona ao vencer o São Paulo, por 1×0, na Fonte Nova. Mas a derrota para o Flamengo por 3×0, somada à folga que teve no final de semana – o jogo contra o Atlético-MG foi adiado -, deixou o time na boca do Z4.


Com uma partida a menos, o Esquadrão tem os mesmos 36 pontos do Juventude (17º colocado) e supera os gaúchos no número de vitórias (9 a 8). Para acabar com a agonia e se livrar de vez do risco de rebaixamento à Série B, o Bahia vai ter uma sequência de quatro confrontos diretos, contra times que estão entre os quatro últimos do Brasileirão ou orbitando nas proximidades da zona de degola.


Além do Sport, adversário desta quinta-feira (18), às 21h, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE), os comandados do técnico Guto Ferreira terão pela frente confrontos com Cuiabá (13º) e Grêmio (19º), ambos na Fonte Nova, e Atlético-GO (14º), fora de casa, nesta ordem.


Com uma série dos chamados “jogos de seis pontos”, o tricolor pode dizer que as próximas quatro partidas serão fundamentais para garantir a presença do clube na Série A de 2022. Se fizer a sua parte, no melhor dos cenários, o Bahia pode terminar a sequência com 48 pontos, número que seria mais do que suficiente para evitar a queda.


Trazendo os números para uma realidade mais modesta, se mantiver nos próximos confrontos o aproveitamento de 54% alcançado após a chegada de Guto Ferreira, o Bahia somará cerca de sete dos 12 pontos possíveis, chegando a 43, o que seria um passo importante na campanha.


“Creio que a gente está bem focado. Essa semana é decisiva, porque é um adversário direto para nossa briga no momento, lá embaixo. Então acredito que a gente está bem focado, bem convicto de que é uma decisão. A gente vai com muita vontade e muita garra para conseguir o triunfo lá”, afirmou o volante Edson.


Entre os adversários diretos, o Sport é o que vive a situação mais complicada. O Leão pernambucano tem 30 pontos, é o atual 19º colocado e já disputou dois jogos a mais do que Bahia e Juventude, e um a mais do que o Grêmio.


Com mais cinco partidas para realizar, o Sport teria que alcançar 100% de aproveitamento na reta final para chegar ao número ‘mágico’ de 45 pontos, considerado a margem de segurança para se manter na primeira divisão. Por isso, uma derrota amanhã praticamente sentencia o rubro-negro a jogar a Série B na próxima temporada.


O Grêmio também tem vida difícil. Ontem, os gaúchos esboçaram uma reação ao vencerem o Red Bull Bragantino por 3×0 em Porto Alegre. Com o resultado, o time subiu para a 18ª colocação, com 32 pontos.


No entanto, os gremistas têm um jogo a mais do que o Bahia na tabela. Contratado na reta final, o técnico Vagner Mancini se vê cada vez mais pressionado, apesar do pouco tempo no comando.


Por outro lado, Cuiabá e Atlético-GO se encontram em situações mais favoráveis. Fora da zona, os representantes do Centro-Oeste passaram boa parte do Brasileirão no meio da tabela, mas resultados ruins na recentes os colocaram na briga na parte de baixo. Restando sete jogos para o fim da temporada, o Bahia enfrentará ainda o líder Atlético-MG (casa), Fluminense (casa) e Fortaleza (fora). (Correio)

3 visualizações0 comentário