• Vandinho

Bolsonaro diz ter dado só uma fugidinha e nega uso político de internação


O presidente Jair Bolsonaro (PL) falou com a imprensa após a alta médica na manhã desta quarta-feira e afirmou que não se vitimizou com seu estado de saúde e que é maldoso dizer que ele teve férias nas semanas anteriores à sua entrada no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo.


"Fizemos coisas fantásticas ao longo desses dias que dificilmente outro governo estaria fazendo. O presidente não tem férias. É maldoso quem fala que estou de férias. Eu dou minhas fugidas de jet ski. Dou lá uns cavalos de pau no Beto Carrero", disse.


O presidente interrompeu dias de folga em Santa Catarina e foi internado, na segunda-feira (3), com obstrução intestinal. Segundo Bolsonaro, a obstrução aconteceu porque ele não mastigou camarões que comeu no domingo (2).


Bolsonaro recebeu alta e deixou o hospital por volta das 10h30. As orientações médicas são de dieta restrita, exercícios leves e comer após mastigar ao menos 15 vezes. Ainda assim, a avaliação é a de que as obstruções intestinais podem seguir ocorrendo.


"Vai ser difícil seguir isso, eu não consigo me controlar", disse Bolsonaro sobre dieta. "No domingo, eu não almoço, eu engulo", completou.


O presidente disse ainda que vai manter viagens programadas nas próximas semanas para Nordeste, Rio e Rússia e que gostaria de ir a um jogo de futebol beneficente promovido por cantores sertanejos em Buriti Alegre (GO) nesta quarta à noite.


Obstrução - A obstrução é uma consequência da facada sofrida por Bolsonaro na última campanha presidencial. Ele afirmou que não cabe falar em vitimização ou em "facada fake".


Durante a semana, foi alvo de críticas por divulgar, assim como seus familiares e aliados, imagens no hospital e ao fazer referências ao ataque de 2018.


Questionado sobre o efeito político e eleitoral da internação, Bolsonaro afirmou que a pergunta era uma agressão ao cirurgião Antônio Luiz Macedo, que trata o presidente desde a facada, e aos médicos de Juiz de Fora (MG), onde o caso aconteceu.


Bolsonaro afirmou ter sofrido uma tentativa de homicídio. "As imagens mostram a faca entrando e o brilho dela, inclusive, quando sai. Falar que é uma faca fake?, questionou.


"A faca cortou dois vasos do mesentério dele. [...] A facada ficou a um centímetro da veia cava inferior. [...] Graças a Deus não pegou. [...] Ficamos a noite inteira na UTI naquele 6 de setembro. [...] Dizer que isso não foi uma doença, uma agressão ou tentativa de homicídio...", ponderou Macedo.


"Efeito político? Eu não queria estar aqui. Estava previsto na terça-feira retornar a Brasília. [...] Estou me vitimizando? Está de brincadeira comigo. Dr. Macedo tem sua honra e eu a minha. Temos muito a zelar.", completou Bolsonaro.


A internação ocorreu em meio ao desgaste do presidente após uma série de críticas por não ter interrompido dias de descanso diante das enchentes na Bahia. Bolsonaro seguiu com passeios de turismo em Santa Catarina e não sobrevoou as áreas atingidas.


Em 14 de julho de 2021, em meio ao desgaste do governo diante de acusações de propina na compra de vacinas reveladas pela CPI, Bolsonaro foi internado em São Paulo com obstrução no intestino —quadro também ligado ao atentado durante a campanha presidencial de 2018. O presidente teve alta em 18 de julho e não passou por cirurgia. Metro1

13 visualizações0 comentário