• Vandinho

Câmeras flagram facas, facões, celulares, drogas sendo jogados para dentro de presídio - Em S. Filho


No vídeo acima divulgado nas redes sociais, Policiais Penais da Colônia Penal de Simões Filho flagram uma “chuva” de objetos cortantes (facas, navalhas e facões), drogas, balanças de precisão, celulares com carregador e vários outros tipos de objetos ilícitos utilizados pelas pessoas privadas de liberdade.


O fato foi flagrado por câmeras de segurança, no último sábado (26), às 13h20, no pavilhão B da unidade prisional. Os objetos ilícitos foram arremessados da área externa, através do muro que dá acesso ao pátio.


O presidente do Sindicato dos Policiais Penais da Bahia (SINSPPEB) Reivon Pimentel e o Coordenador Jorge Bastos, divulgaram nota afirmando que estavam na unidade prisional em visita a colegas tendo presenciado o ocorrido, “toda ação foi filmada, mas infelizmente por falta de efetivo e de uma equipe para pronta intervenção, os Polícias Plantonistas apenas filmaram a ação dos meliantes para possíveis responsabilizações dos apenados envolvidos na coleta dos itens arremessados pelos criminosos extra muros”, explicaram.


“A unidade não dispõe de sistema de bloqueio de sinal de telefonia móvel o que facilita a comunicação entre os criminosos e as pessoas que estão fora da prisão. Além disso, tem um sistema de câmeras precário e improvisado”, denunciam os dirigentes sindicais..


A diretoria do Sinsppeb, revela que há mais de uma década vem cobrando do Governo do Estado, mudanças no comando da Superintendência de Gestão Prisional (SGP) e da Diretoria de Segurança Prisional (DSP), pois as mesmas equipes estão no comando há cerca de duas décadas e durante esse tempo, não conseguiram resolver os problemas da falta de segurança no perímetro das unidades prisionais baianas.


“Nós do Sinsppeb estamos denunciando a fragilidade da segurança, no entorno das unidades prisionais há mais de uma década, e é preciso que alguma providência seja adotada pelo governo do Estado para evitar a continuidade dessas ações pelos criminosos”, advertem. G1.


Assista:


6 visualizações0 comentário