• Vandinho

Campanhas de vacinação contra gripe e sarampo são prorrogadas


As campanhas nacionais de vacinação contra a Influenza e o sarampo foram prorrogadas em Salvador. Agora, os moradores da capital baiana que fazem parte do público eletivo das estratégias têm até o dia 22 de junho para se protegerem contra as doenças.


O objetivo da prorrogação é aumentar as coberturas vacinais nos grupos prioritários, já que o município ainda não atingiu a meta de imunizar pelo menos 90% da população alvo para influenza e 95% para sarampo. Todas as 156 salas de vacina instaladas nos postos de saúde da cidade ofertam os imunizantes de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 8h às 17h.


“É mais uma oportunidade que os soteropolitanos que fazem parte do público prioritário terão para assegurar a imunização contra gripe e sarampo. A vacinação é a melhor forma de reduzir os riscos de circulação viral em nossa cidade”, alertou o secretário da SMS, Decio Martins.


Para vacinar, é preciso levar a carteira de vacinação ou cartão SUS e documento com foto. Os profissionais da saúde devem levar a carteira do órgão onde atua.


Baixas coberturas – Iniciadas em 4 de abril, as estratégias contra a gripe e sarampo ainda apresentam baixa adesão, sobretudo do público infantil. Dos 911.422 indivíduos que fazem parte do público alvo da campanha contra influenza em Salvador, cerca de 238 mil já foram imunizados, um percentual de apenas 26% de cobertura.


Entre as crianças de seis meses a menores de 5 anos a adesão é ainda menor. Somente 16% dos pequenos que residem na capital já se protegeram contra gripe. Fonte: Metro1


Já a campanha contra o sarampo apresenta no momento cobertura de somente 18% no município. Entre o público infantil a adesão é de apenas 15%.


Confira o público habilitado para vacinação:


Influenza – Crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas, trabalhadores da saúde, idosos com 60 anos e mais, professores das escolas públicas e privadas, pessoas portadoras de doenças crônicas, pessoas com deficiência permanente, profissionais das forças de segurança e salvamento e das forças armadas, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Sarampo – Crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) e trabalhadores da saúde.



1 visualização0 comentário