• Vandinho

Cerca de 160 raios caíram em Salvador em 12 horas


O temporal que atingiu Salvador e outras cidades litorâneas da Bahia nas últimas 24h provocou uma série de quedas de raios na capital. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre as 18h de quarta-feira (2) e às 6h desta quinta (3), foram 160 descargas elétricas, sendo que 92 delas tocaram o solo.


A chuva forte fez alguns bairros registrarem em 72h metade do volume esperado para o mês de março inteiro. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de Perigo para o litoral da Bahia, de Ilhéus, no Sul do estado, até a Região Metropolitana.


A meteorologista, Cláudia Valéria, contou que as chuvas estão sendo provadas por um sistema VACN, um vórtice ciclônico comum entre janeiro e março e que causa também rajadas de ventos, raios e trovões.


“A partir da segunda quinzena do mês de março começa o período de chuvas na cidade, com a chegada de frentes frias e outros fenômenos climáticos típicos do período. Então, é preciso redobrar os cuidados e as medidas de defesa e proteção da população. A previsão é que o próximo trimestre tenha volumes na média ou acima da média”, contou.


A orientação é para evitar ir à rua durante tempestades. O Inpe aconselha quem já estiver fora de casa a procurar um abrigo em carros com capota, ônibus ou outros veículos metálicos não conversíveis, em casas ou prédios, e em estruturas subterrâneas como metrô e túneis.


Quem está em casa deve evitar contato com equipamentos ligados à rede elétrica e se manter distante de tomadas, canos, janelas e portas metálicas. Na rua é importante evitar segurar objetos metálicos longos, tais como varas de pesca e tripés, e lugares como topos de morros e prédios, campo de futebol e estacionamentos, árvores isoladas e cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas e trilhos.


Confira outras dicas:

  • Se você estiver em um local sem um abrigo próximo e sentir que seus pêlos estão arrepiados, ou que sua pele começou a coçar, fique atento, já que isto pode indicar a proximidade de um raio que está prestes a cair. Neste caso, ajoelhe-se e curve-se para frente, colocando suas mãos nos joelhos e sua cabeça entre eles. Não fique deitado.

  • Se possível, não saia para a rua ou não permaneça na rua durante as tempestades. Procure abrigo em carros não conversíveis, ônibus ou outros veículos metálicos; em moradias ou prédios, de preferência que possuam proteção contra raios; em abrigos subterrâneos, tais como metrôs ou túneis, em grandes construções com estruturas metálicas, ou em barcos ou navios metálicos fechados.

  • Se estiver dentro de casa, evite usar telefone com fio ou celular ligado à rede elétrica (utilize telefones sem fio); ficar próximo de tomadas e canos, janelas e portas metálicas; tocar em qualquer equipamento elétrico ligado à rede elétrica.

  • Se estiver na rua, evite segurar objetos metálicos longos, tais como varas de pesca e tripés; empinar pipas e aeromodelos com fio; andar a cavalo;

  • Se possível, evite os seguintes lugares que possam oferecer pouca ou nenhuma proteção contra raios: pequenas construções não protegidas, tais como celeiros, tendas ou barracos; veículos sem capota, tais como tratores, motocicletas ou bicicletas; estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica.

  • Se possível, evite também certos locais que são extremamente perigosos durante uma tempestade, tais como: topos de morros ou cordilheiras; topos de prédios; áreas abertas, campos de futebol ou golfe; estacionamentos abertos e quadras de tênis; proximidade de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas e trilhos; proximidade de árvores isoladas; estruturas altas, tais como torres, linhas telefônicas e linhas de energia elétrica.

Fonte: Correio24horas

2 visualizações0 comentário